Continua após a Publicidade

Na última quarta-feira (09), o Flamengo anunciou a venda de Gerson ao Olympique de Marselha, da França. Apesar de muitos rubro-negros se colocarem contra a saída do Coringa, o vice-presidente de relações externas do clube, Luiz Eduardo Baptista (BAP), disse que a negociação era necessária e apontou o principal ‘culpado’ para ela ter acontecido.

– A venda de Gerson para o Olympique tem nome e sobrenome, que chama-se ausência de público nos estádios por conta da Covid-19. Ano passado, o Flamengo perdeu mais de R$ 140 milhões. Não basta para o Flamengo vender somente o Gerson agora, porque não vamos receber esse dinheiro à vista. O Flamengo precisa pagar os salários de junho, julho, agosto, setembro… temos que cumprir nossas obrigações -, completou BAP em entrevista ao canal Venê Casagrande.

Continua após a Publicidade

Time de maior torcida no Brasil, o Flamengo certamente foi o clube mais afetado com a ausência do público nos estádios por conta da pandemia. Sem poder arrecadar com bilheteria, o Mais Querido se viu obrigado a negociar um de seus principais jogadores para fazer caixa e manter as contas em dia.

Com a operação envolvendo Gerson, o Clube da Gávea vai receber cerca de 25 milhões de euros (aproximadamente R$ 160 milhões na cotação atual) e aditivos por metas alcançadas, que podem chegar a 30 milhões de euros. Em virtude dos desfalques do Mengo pela Copa América, o camisa 8 permanecerá no Fla por mais alguns jogos.

POR: COLUNA DO FLA

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui