Slogan da Conmebol
Continua após a Publicidade

A Conmebol precisou de apenas pouco tempo para conformar o Brasil como sede da Copa América, mas agora corre contra o relógio e quebra a cabeça para montar a tabela de acordo com as sedes disponíveis. E a tarefa não será das mais fáceis, já que apenas Brasília está garantida. A Conmebol ainda sonha alto e pensa em fazer uma final com presença de público no Maracanã, mas esbarra em alguns obstáculos.

Brasília entrou no circuito imediatamente por causa de seu peso político. Rogério Caboclo, presidente da CBF, é aliado do presidente Jair Bolsonaro e tem bom trânsito com o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB). O governador, inclusive, virou aliado da Conmebol ao abrir as portas do Mané Garrincha durante o pico da pandemia para receber o jogo Santos x San Lorenzo, pela fase preliminar da Libertadores, e a final da Recopa Sul-Americana, entre Palmeiras e Defensa y Justicia-ARG. Manaus seria uma outra opção, mas a própria Conmebol tem receio, já que a cidade registrou uma nova cepa durante a pandemia e é distante dos outros centros, o que dificultaria o deslocamento das delegações.

Continua após a Publicidade

Cidades como Recife e Natal, que foram sedes na Copa do Mundo de 2014, já negaram o interesse em receber jogos. No Rio Grande do Sul, governo e prefeitura de Porto Alegre divergem sobre o assunto. Os governos de Bahia e São Paulo já informaram que aceitam ser sedes, desde que os jogos não tenham público e que não haja flexibilização nas regras contra a pandemia.

O Rio de Janeiro segue como a menina dos olhos e preferida da entidade para ser o palco da final, no Maracanã. A ideia da Conmebol é fazer um jogo com presença de público, mas sem venda de ingresso, como foi na decisão da Libertadores de 2020, entre Palmeiras e Santos. Na ocasião, foram distribuídos 7 mil ingressos para convidados e empresas patrocinadoras do evento, o que rendeu uma chuva de críticas.

Recentemente, a Federação de Futebol do Rio liberou a presença de convidados no estádio no primeiro jogo da final do Carioca entre Flamengo e Fluminense. A administração do estádio foi multada posteriormente pela Secretaria Municipal de Saúde por desrespeito a um decreto que impede a presença de público em eventos esportivos na cidade durante o período de pandemia.

Retirado de: Jogada 10

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui