Parece que Diego Alves e Flamengo ficaram mais distantes. Com vínculo até 31 de dezembro, a direção ofereceu um aumento de 10% e um ano de contrato para renovar. O jogador pede um reajuste de 30% nos seus vencimentos e dois anos de duração. Esses foram os termos acertados pelo diretor de futebol, Bruno Spindel e que foram reprovados pela alta cúpula Rubro-Negra, que apresentou a contraproposta. As partes seguem irredutíveis e um entendimento ficou mais difícil. A informação é do jornalista Cahê Mota, do GE.


Filho de Adriano Imperador marca belo gol no estilo do pai; assista


Com a negativa do goleiro, que não abre mão do que foi acordado inicialmente com o executivo de futebol, a diretoria do Mais Querido não pretende apresentar uma nova proposta e muito menos deve voltar atrás para aceitar o proposto pelo staff do atleta. Ainda segundo o jornalista, “Cada um defende seu lado. Não há novas conversas, não há nada em curso, não há nada previsto“.

A proposta apresentada pela gestão, partiu de Landim, do vice de finanças, Rodrigo Tostes, e do vice de relações externas, BAP. O acerto feito com Bruno Spindel foi desconsiderado com a justificativa de que não respeitou os processos internos. Nos bastidores, interlocutores dizem que não há qualquer possibilidade de mudar os termos.

Faltando 16 dias para encerrar o contrato atual, Diego Alves trabalha normalmente e segue se preparando para a próxima partida do Fla, quando o clube entra em campo pelo Campeonato Brasileiro para enfrentar o Bahia, no próximo domingo (20), às 18:15h (horário de Brasília).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui