Rodrigo Muniz, atacante do Flamengo — © Alexandre Vidal
Continua após a Publicidade

Após ter a primeira oferta por Rodrigo Muniz negada pelo Flamengo, o Fulham, da Inglaterra, não desistiu da contratação do atacante e prepara uma nova investida a pedido do técnico Marco Silva, português que está “encantado” com o futebol do centroavante. A proposta inicial foi de 1 milhão de euros, cerca de 6 milhões de reais, pelo empréstimo de 12 meses, com opção de compra estipulada em 9 milhões de euros, cerca de 54 milhões de reais, por 100% dos direitos econômicos. O time carioca rejeitou e alegou que prefere uma negociação em definitivo.

O Fulham, agora, tentará convencer o Flamengo a negociar Rodrigo Muniz com uma oferta de empréstimo com obrigação de compra caso o jogador bata metas, que serão bem acessíveis. Os números ainda não foram colocados no papel, mas a tendência é que mantenha 1 milhão de euros, cerca de 6 milhões de reais, pelo empréstimo de 12 meses, com a cláusula de obrigação sendo 8 milhões de euros, em torno de 48 milhões de reais.

Continua após a Publicidade

O time inglês não irá oferecer uma oferta de compra em definitivo para poder conseguir driblar o “fair play” financeiro no país. Essa prática tem sido comum em muitos clubes da Europa. Em um passado recente, o Arsenal contratou Pablo Marí junto ao próprio Flamengo usando essa estratégia, estabelecendo valores que o Rubro-Negro receberia a cada 10 jogos que ele disputasse, além do valor pelo empréstimo de 6 meses.

O zagueiro Natan se transferiu ao Red Bull Bragantino com o mesmo modelo de negócio: empréstimo com obrigação de compra caso o zagueiro disputasse 20 partidas pelo Massa Bruta, algo que está perto de acontecer.

Projeto agrada

Além do Fulham, o Al Nasr, dos EMirados Árabes, é outro clube que mantém interesse em Muniz e já tem um acordo financeiro alinhado com os representantes do atleta. Mas o projeto do Fulham agrada mais ao jogador pela forma que o time demonstrou interesse.

O atual treinador da equipe, o português Marco Silva, fez reuniões com os representantes de Muniz e deixou claro o que deseja para o jovem centroavante: algo parecido com que fez com Richarlison, atualmente no Everton, da Inglaterra.

Quando estava no Watford, Marco Silva pediu a chegada de Richarlison. Ao se transferir ao Everton, o português exigiu a chegada do atacante brasileiro, e a diretoria atendeu. Hoje, no Fulham, o comandante quer fazer o mesmo projeto com Rodrigo Muniz.

Rodrigo Muniz, que voltou a ser terceira opção no ataque do Flamengo, atrás de Gabigol e Pedro, não está recebendo muitas oportunidades atualmente, mas, mesmo assim, continua em alta no mercado.

A última vez que Muniz entrou em campo foi no dia 11 de julho, contra a Chapecoense, quando disputou 45 minutos da partida. De lá para cá, desde que Renato Gaúcho assumiu o time, o jovem atacante não foi acionado.

Com contrato até maio de 2024 e ainda com salário “patamar Sub-20”, Muniz possui multa rescisória barata para o futebol brasileiro: R$ 42 milhões. Para o mercado internacional o valor é 50 milhões de euros, mais de R$ 300 milhões.

Por: O Dia

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui