Gerson esteve na delegacia nesta terça-feira(22), para prestar depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI), o jogador Gerson, do Flamengo, se pronunciou sobre o caso. Em vídeo divulgado nas redes sociais do clube, ele afirmou que fez a denúncia “por todos os negros que tem no mundo”.

“Quero deixar bem claro que não vim aqui só por mim. Vim pela minha filha, que é negra, meus sobrinhos que são negros, meu pai, minha mãe, amigos também. Por todos os negros que tem no mundo. Hoje, graças a Deus, sou jogador de futebol e tenho voz ativa para poder falar e dar força para que outras pessoas que sofrem racismo, ou qualquer outro tipo de preconceito, possam falar”, afirmou.

Rodrigo Dunshee, vice jurídico do clube que acompanhou o jogador, reforçou que o clube lhe dará todo apoio para que a questão seja resolvida.

“O Flamengo está aqui com o Gerson, como está sempre com os seus atletas, para apoiá-lo neste momento. O Gerson cumpriu seu papel de cidadão e apresentou a representação. A questão está entregue a Justiça e esperamos que ela seja feita”, disse Dunshee.

+ Ramírez nega racismo e diz que foi xingado por Bruno Henrique; assista

Na partida do último domingo(20), Gerson acusou o meia Índio Ramírez, do Bahia, de ter lhe dito “cala a boca, negro”, durante o duelo da equipe contra o Flamengo, no Maracanã. O jogador nega a acusação.

+ Veja o exato momento em que Gerson acusa Ramírez de racismo em Flamengo x Bahia; assista

Fonte: O Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui