Banco BRB parceira do Flamengo
Continua após a Publicidade

O Banco de Brasília (BRB) teve lucro líquido recorrente de R$ 433 milhões de janeiro a setembro de 2021. O valor é 38,1% maior do que o registrado no mesmo período de 2020.

O resultado do BRB, até setembro de 2021, já é maior do que o lucro líquido de todo o ano de 2019, que ficou em R$ 418 milhões. Os dados do 3º trimestre de 2021 foram divulgados na noite de terça-feira (16/11).

Continua após a Publicidade

Levando em conta apenas o 3º trimestre de 2021, o lucro líquido da instituição financeira ficou em R$ 192 milhões. É 68,3% a mais do que o valor do mesmo período do ano passado.

Apesar da piora no cenário econômico nacional, a taxa de inadimplência registrada pelo BRB fechou em 1,64% no 3º trimestre deste ano. O índice é inferior à média do mercado, de 2,29%.

O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, disse que os resultados do 3º trimestre de 2021 foram alcançados, principalmente, em função da expansão e digitalização do banco. “O BRB se modernizou, se transformou em um banco mais digital e cresceu a base de clientes. O BRB está em 90% dos municípios brasileiros”, afirmou Costa.

Por ser um banco público, cujo acionista majoritário é o Governo do Distrito Federal, o BRB também atua como agente que operacionaliza programas sociais, como os de transferência de renda para famílias pobres. É o BRB que fica responsável por depósitos no Cartão Gás, Cartão Material Escolar e Prato Cheio, programa para que pessoas em situação de vulnerabilidade possam comprar alimentos.

Costa disse à coluna que o BRB prestou serviços para 18 programas sociais que beneficiaram um total de 376 mil famílias, ao custo de R$ 425 milhões. “É dinheiro do GDF que a gente operacionaliza para que chegue às pessoas que precisam”, destacou.

Crédito
A carteira de crédito do BRB cresceu 42% e alcançou R$ 20,7 bilhões. O principal destaque do setor foi o aumento de 128,6% no crédito imobiliário em setembro de 2021, em comparação com o mesmo período do ano passado. No 3º trimestre, o crescimento foi de 13,9%.

Nos nove meses de 2021, o BRB fechou R$ 2,5 bilhões em contratos envolvendo empréstimos imobiliários. A partir desses resultados, o BRB informa que continua sendo o líder na concessão de crédito imobiliário no Distrito Federal.

Clientes
O BRB alcançou a marca de 3,3 milhões de clientes. Em 2018, o banco tinha 680 mil. O crescimento foi impulsionado, principalmente, pelo Nação BRB Fla, banco digital criado em uma parceria do BRB e Flamengo. Só o Nação BRB Fla tem 2,6 milhões de clientes, dos quais mais de 50% são mulheres.

O contrato previa que o acordo durasse três anos, prorrogáveis por mais dois. Neste mês de novembro, o acordo entre BRB e Flamengo completa 15 meses. Segundo o presidente do BRB, a previsão é que a parceria seja prorrogada, conforme previsto em contrato.

“Nesses 15 meses, abrimos 2,6 milhões de contas-correntes. A parceria está sendo extremamente positiva, e permitiu a expansão do BRB, o retorno de reconhecimento da marca e que o banco se inserisse de maneira competitiva no mercado de bancos digitais. Nós temos interesse em estender a parceria pelo prazo do contrato, e mais do que isso: iniciar as ações visando a criação do banco digital específico, conforme previsto no acordo”, ressaltou o presidente do BRB.

Hoje, o valor de mercado do BRB é de, aproximadamente, R$ 10 bilhões. E o Nação BRB Fla tem preço avaliado em R$ 9,6 bilhões.

METROPOLES: Por Isadora Teixeira

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui