Logomarca da Globo — © Logomarca da Globo
Continua após a Publicidade

Idealizada em 2021, a Liga de Clubes ainda não foi criada oficialmente pelas equipes das Sérias A e B, e o motivo é claro: a divisão dos direitos de TV. Alguns clubes saíram na frente, se uniram e assinaram pré-acordo com a Codajas Sports Kapital, enquanto outros criaram, dentro da liga, um sub-grupo, o ‘Futebol Forte’.

Composto por 10 clubes, o ‘Futebol Forte’ quer uma divisão mais igualitária dos direitos de transmissão de TV a partir de 2025. Já Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos e Red Bull Bragantino firmaram acordo antecipado com a Codajas. Atlético-MG, Internacional e Botafogo também devem se juntar aos seis.

Continua após a Publicidade

Neste modelo, seria mantida a diferença de ganhos entre os clubes, que seria de 3,5 a 4 vezes mais do time que ganha mais, para o que recebe menos. O ‘Futebol Forte’, que ainda não definiu proposta de distribuição dos direitos, defende que a diferença entre os direitos devem ter diferença de no máximo 1,8, como é feito na Premier League.

América-MG, Atlético-GO, Athletico, Avaí, Ceará, Coritiba, Cuiabá, Fortaleza, Goiás e Juventude são os clubes que compõem o sub-grupo. As diferenças de propostas só postergam ainda mais a criação da Liga de Clubes, que também tem proposta de concessão da LiveMode/1190.

retirado de: Diário do Fla

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui