Saiba como o Fla prepara Everton Ribeiro para duelo contra o São Paulo

O processo de recuperação de jogadores no futebol de alto rendimento ainda não desenvolveu mecanismos capazes de colocar em plenas condições os atletas com um intervalo de 24 horas entre os jogos. Portanto, a possível participação de Éverton Ribeiro pelo Flamengo no jogo desta quarta-feira, contra o São Paulo, pela Copa do Brasil, será um sacrifício, independentemente do número de minutos em campo.

Membros da comissão técnica e do estafe do jogador acreditam que ele entre no segundo tempo. Mas Ribeiro deixou claro desde a terça-feira que queria ajudar o Flamengo — e iniciou as etapas para tal.

Logo após atuar os 90 minutos na vitória da seleção brasileira por 2 a 0 contra o Uruguai, em Montevidéu, o meia começou os procedimentos que lhe permitiriam atuar ao menos parcialmente. O principal deles é o uso de botas de compressão, que ajudam na recuperação muscular após os jogos.

O problema é que Ribeiro já chegou à seleção brasileira muito desgastado fisicamente pela maratona no Flamengo. Por isso, o técnico Rogério Ceni indicou que não contava com o jogador para a decisão desta noite, já de olho no compromisso pelas oitavas de final da Libertadores, a partir da próxima terça-feira, contra o Racing.

VEJA TAMBÉM: Jorge Jesus sofre da torcida pressão por demissão no Benfica

Mesmo assim, Ribeiro chegou a São Paulo empolgado com a atuação pelo Brasil. Com uso insistente da bota desde a noite anterior e no voo desde Montevidéu, indicou a pessoas próximas que quer jogar contra o São Paulo. E postou: “Recuperando para mais uma decisão”.

Já em São Paulo, manteve o uso da bota e acrescentou outros métodos de recuperação. Fez massagem, ativação com liberação da musculatura e alongamentos. Antes do almoço, já estava integrado ao grupo.

Durante as pausas no cronograma pré-jogo do Flamengo, Everton vai realizar novos trabalho de ativação, uso de botas de compressão e treinos específicos de fisioterapia para acelerar a sua recuperação.

VEJA TAMBÉM: A intensidade que Dome botava no treino era “ridícula” comparada a de Ceni; afirma jogador

O jogador é acompanhado pelo fisioterapeuta Mário Peixoto, sob supervisão do médico Márcio Tanure. A decisão final sobre como aproveitá-lo será tomada apenas momentos antes do duelo no Morumbi.

Na partida de ida, o Flamengo foi derrotado por 2 a 1 no Maracanã com dois gols de Brenner. A equipe rubro-negra entra em campo com uma série de desfalques de peso, como Gabigol, Thiago Maia, Pedro, Rodrigo Caio e Filipe Luís.

Por: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui