Rodolfo Landim, Presidente do Flamengo — © Alexandre Vidal
Continua após a Publicidade

Os clubes são instituições centenárias, tem ativos, significativos, além de todo investimento em jogadores, o ativo intangível. Somado a isso há o valor das marcas dos clubes, que valem bilhões de reais. O cálculo do valor da marca também faz parte da avaliação econômica de cada clube. Este estudo apresenta uma metodologia sólida, testada para clientes da Sports Value, como Soccerex, Botafogo S.A. de Ribeirão Preto e Figueirense de Florianópolis. Um modelo robusto de avaliação. Assim, como a Forbes avalia os times das Ligas dos EUA e a KPMG os times europeus, a Sports Value apresenta os valores dos times brasileiros. Com dados de balanços, pesquisas e potencial de consumo.

A avaliação da Sports Value considera inúmeros fatores para se alcançar o valor final de cada clube. São considerados todos os ativos dos clubes, sendo circulante como dinheiro no caixa e bancos, aplicações financeiras e valores a receber. E também os ativos imobilizados, como estádio, centro de treinamento e edificações em geral. Há ainda a avaliação da marca, que considera mais de 20 variáveis para a formação de valor, divididas em três grandes grupos. Potencial de mercado, potencial esportivo e aproveitamento de receitas oriundas da marca. A metodologia não permite que uma variável isoladamente afete o resultado da avaliação. As variáveis são complementares para a formação do valor final.

Continua após a Publicidade

Há ainda o valor do plantel do time profissional, de acordo com o Transfermarket da Alemanha e os investimentos nas categorias de base dos clubes. E finalmente os ativos esportivos vinculados aos registros dos clubes em suas Federações Estaduais e CBF. Este registro tem um alto valor, já que são inerentes às atividades dos clubes. Todo clube tem direito às receitas de transmissão.

Cálculo da avaliação econômica de cada clube:

Dados consolidados de cada clube:

A avaliação econômica dos clubes mostrou números muito interessantes sobre o mercado brasileiro. Os 30 clubes avaliados representaram um valor total de R$ 25,1 bilhões, em outubro de 2020. Caso todos os clubes brasileiros fossem negociados em sua totalidade, este seria o valor a ser produzido. Alguns clubes têm mais ativos como estádio e centros de treinamento. Outros tem maior investimento em jogadores. Sem falar nos gigantes brasileiros, com marcas valiosíssimas. A avaliação considera a realidade individual de cada clube.

A soma do Ativo dos 30 times analisados, sem o valor do intangível (jogadores) é de R$ 7,9 bilhões. As marcas dos clubes representam R$ 7,1 bilhões. Os jogadores profissionais e das categorias de base R$ 7,5 bilhões. Os direitos esportivos referentes às competições que os clubes participam outros R$ 2,6 bilhões.

Ranking com os principais times:

1º Flamengo – R$ 2,87 bilhões

Flamengo é o clube mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 2,9 bilhões. Clube tem ativos e marca extremamente valiosa, pesado investimento no time principal e categoria de base com alto valor. Gastos anuais com futebol já passam de R$ 600 milhões. Clube mostra solidez financeira, há seis anos encerra o ano com superávits. Observação: Pela falta do estádio e receitas abaixo do potencial, pode valer bem mais. Tem enorme potencial para crescer fora do RJ.

2º Corinthians – R$ 2,28 bilhões

Corinthinas é segundo clube mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 2,3 bilhões. Clube caiu muito em receitas, tem custos muito elevado, vem acumulado déficits e subindo as dívidas. Futebol consome R$ 435 milhões anuais. Obs: Clube tem enorme potencial de receitas inexploradas e necessidade de choque de gestão.

3º Palmeiras- R$ 2,19 bilhões

Palmeiras é terceiro maior valuation com R$ 2,2 bilhões. Clube cresceu muito em receitas nos últimos anos, seu estádio é um gigantesco gerador de receitas, bem como seus patrocínios. Tem um custo com futebol que supera os R$ 550 milhões anuais. Obs: Quando seu estádio for registrado no ativo, se transformará no maior valor do Brasil.

4º São Paulo- R$ 1,78 bilhão

São Paulo é quarto maior valuation com R$ 1,8 bilhão. Clube perdeu competitividade nas receitas, especialmente pelos baixos patrocínios e receitas com estádio estagnadas. Custos com futebol de R$ 424 milhões, déficits e dividas são a realidade atual. Obs: Clube que já liderou a gestão no Brasil, tem potencialidades únicas para voltar ao topo.

5º Internacional- R$ 1,75 bilhão

Internacional é quinto maior valor do futebol brasileiro com R$ 1,7 bilhão. Clube tem alto valor, pela parceria para a reforma do Beira Rio, refletindo em altos valores em seu ativo. Departamento de futebol consome R$ 304 milhões anuais e dívidas em alta são sua realidade. Obs: Clube mostra a importância de gerir bem os ativos para se valorizar. E tem muito potencial de marketing ainda.

6º Atlético-MG – R$ 1,70 bilhão

Atlético-MG é sexto maior valor do futebol brasileiro com R$ 1,7 bilhão. Clube valor influenciado por seus ativos imobiliários em BH. Clube vive nesse momento a construção de sua arena, que vai impactar os números. Seus custos com futebol são de R$ 277 milhões e altas dívidas são sua realidade. Obs: Clube tem torcida muito engajada, mas baixas receitas de marketing e estádio. Clube gasta muito e sempre fecha com déficits.

7º Athletico-PR- R$ 1,67 bilhão

Athletico-PR é sétimo maior valor do futebol brasileiro com R$ 1,7 bilhão. Clube está extremamente bem posicionado por ser o melhor clube do Brasil em gestão de ativos, tem CT, Arena e uma dívida somente associado ao seu estádio. Fecha sempre com superávits e tem um modelo sólido de gestão. Seus custos com futebol superam os R$ 260 milhões anuais. Obs: Clube precisa ampliar receitas com novos torcedores na arena e na comercialização da sua marca.

8º Grêmio- R$ 1,55 bilhão

Grêmio é oitavo maior valor do futebol brasileiro com R$ 1,5 bilhão. Um dos fatores dessa posição é o modelo empregada pelo clube na construção da sua arena. Clube tem ausência de receitas de bilheteria e custos com futebol de R$ 310 milhões e sólido controle orçamentário. Fecha no azul há quatro exercícios financeiros. Obs: Clube tem uma torcida muito engajada, é o que gera mais receitas de licenciamento no Brasil. Precisa resolver sua arena para crescer.

9º Fluminense- R$ 1,04 bilhão

Fluminense é nono maior valor do futebol brasileiro com R$ 1 bilhão. Sua força está em seus ativos, já que o clube está em uma região nobre do Rio de Janeiro. Seus custos com futebol são de R$ 147 milhões anuais e tem altas dívidas. Obs: Clube tem uma torcida de alto poder aquisitivo, além de alta distribuição geográfica. Precisa equalizar dividas para crescer de forma saudável.

10º Vasco da Gama- R$ 953 milhões

Vasco da Gama é o décimo maior valor do futebol brasileiro com R$ 953 milhões. Clube, mesmo com estádio próprio tem valor baixo de ativos. A reforma de São Januário pode contribuir com a valorização do clube. Custos com futebol são de R$ 129 milhões anuais. Altas dívidas pressionam a gestão do clube. Obs: Clube tem uma torcida gigante em todas as partes do Brasil, mas ainda fatura pouco de marketing. Investimento na base ajudou o crescimento dos ativos.

11º Santos- R$ 905 milhões

Santos é o décimo primeiro mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 905 milhões. Clube tem custos anuais com futebol de R$ 276 milhões, altas dívidas e descontrole orçamentário. Por outro lado, tem enorme potencial para crescer fora de Santos e no exterior. Obs: Clube tem baixo valor de ativos, ficou com seu estádio obsoleto. Tem altas dívidas e baixas receitas de marketing e estádio.

12º Cruzeiro- R$ 837 milhões

Cruzeiro é o décimo segundo mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 837 milhões. Clube sofre financeiramente e seus números pioraram muito. Seus custos com futebol são de mais de R$ 300 milhões anuais. Em 2019 apresentou déficits de R$ -394 milhões. Obs: Clube perdeu valor com o rebaixamento para 2020 em seu plantel. Tem enormes problemas financeiros e potencial para crescer.

13º Botafogo- R$ 605 milhões

Botafogo é o décimo terceiro mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 605 milhões. Clube é mais um com números financeiros desequilibradas, altas dívidas e dificuldade para crescer. Custos anuais com futebol superam os R$ 114 milhões. Obs: Clube tem enorme torcida fora do RJ, precisa explorar essa potencialidade. O estádio Nilton Santos também tem potencial de maximização.

14º Bahia- R$ 550 milhões

Bahia é o décimo quarto mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 550 milhões. Clube evoluiu muito na gestão e nas receitas nos últimos anos. Vem se modernizando e mostrando força nos campeonatos. Seus custos com futebol são de mais de R$ 134 milhões anuais. Obs: Clube tem enorme torcida na Bahia e em São Paulo. Tem força com a valorização do seu time principal. Por não ter estádio próprio, tem baixo valor de seus ativos.

15º Coritiba- R$ 458 milhões

Coritiba é o décimo quinto mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 458 milhões. Clube sofre financeiramente e sucessivos rebaixamentos dificultam sua valorização. A volta a Série A em 2020 contribuiu com a valorização dos seu elenco principal. Seus custos com futebol são de R$ 46 milhões anuais e em 2019 fechou com déficits de R$ -50 milhões. Obs: Clube tem sua força em seus ativos, graças ao seu estádio Couto Pereira. Tem potencial para crescer mas receitas são baixas.

16º Sport- R$ 412 milhões

Sport é o décimo sexto mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 412 milhões. Clube tem números financeiros negativos e os rebaixamentos dificultam também sua valorização. A volta a Série A ajudou na valorização do elenco. Tem ativos valiosos na cidade do Recife. Obs: Clube tem sua força em seus ativos, graças a sua Ilha do Retiro. Tem muita torcida e baixas receitas.

17º Red Bull Bragantino- R$ 372 milhões

Red Bull Bragantino é o décimo sétimo mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 372 milhões. É o único clube-empresa entre os times avaliados e vale muto por seu plantel de jogadores. Agora na Série A vai ocupando espaços deixados por clubes tradicionais e pior geridos. Obs: Empresa precisa seguir o caminho do RB New York e do RB Leipzig e construir marca, torcida e engajamento. Além de uma comunicação diferenciada dos demais clubes brasileiros.

18º Goiás- R$ 345 milhões

Goiás é o décimo oitavo mais valioso do Brasil, com valuation de R$ 345 milhões. Clube vem se mostrando um excelente modelo de administração, especialmente em seu controle orçamentário. Custos anuais com futebol são de R$ 62 milhões. Obs: Clube se valorizou com seu plantel atual e pela manutenção do time na Série A. Há cinco exercícios financeiros fecha no azul.

19º América-MG- R$ 320 milhões

América é o décimo nono mais valioso do Brasil, com valor de R$ 320 milhões. A força do clube está em seus ativos, especialmente o Estádio Independência. Seus custos anuais com futebol são de R$ 31 milhões. Dívidas do clube estão em alta. Obs: Clube é a terceira força mineira, um enorme potencial. Tem baixa rejeição e espaço para desenvolver receitas.

20º Santa Cruz- R$ 292 milhões

Santa Cruz é o vigésimo mais valioso do Brasil, com valor de R$ 292 milhões. A força do clube está em seu estádio do Arruda e sua marca, com milhões de apaixonados torcedores. Situação financeira do clube é complicada, com altas dívidas e receitas muito baixas. Obs: Clube é uma das maiores torcidas do Nordeste, extremamente popular e fanática. O Santa Cruz precisa se valorizar, buscando apoio em seus milhões de torcedores.

21º Ponte Preta- R$ 277 milhões

Ponte Preta é o vigésimo primeiro mais valioso do Brasil, com valor de R$ 277 milhões. A força do clube está em seu estádio, em uma região valorizada em Campinas, polo econômico importante no Brasil. Por outro lado, clube tem dívidas altas e baixas receitas provenientes da marca. Obs: Clube precisa crescer em marketing, aproveitando a rica região em que está localizado.

22º Náutico- R$ 263 milhões

Náutico é o vigésimo segundo mais valioso do Brasil, com valor de R$ 263 milhões. A força do clube assim como do seus rivais pernambucanos é seu estádio, muito bem localizado no Recife. Por outro lado clube tem altas dívidas e baixo crescimento de receitas. Obs: Clube tem torcida menor que Sport e Santa Cruz, mas seu torcedor tem alto poder aquisitivo. Há enorme potencial para novas receitas.

23º Ceará- R$ 259 milhões

Ceará é o vigésimo terceiro mais valioso do Brasil, com valor de R$ 259 milhões. O clube evoluiu em sua gestão nos últimos anos e cresceu em receitas, especialmente com sócios. Seus custos anuais com futebol são de R$ 91 milhões e suas dividas são controladas. Obs: Clube não tem muitos ativos, sua força está na sua torcida, que reflete na sua marca. Houve ainda a valorização de seu plantel de jogadores.

24º Fortaleza- R$ 254 milhões

Fortaleza é o vigésimo quarto mais valioso do Brasil, com valor de R$ 254 milhões. O clube também evoluiu em sua gestão nos últimos anos, com controle na dívidas e aumento de receitas. Os custos com futebol do clube são de R$ 86 milhões anuais. Obs: Clube também não tem muitos ativos, com sua força na marca e valorização de seus jogadores.

25º Avaí- R$ 233 milhões

Avaí é o vigésimo quinto mais valioso do Brasil, com valor de R$ 233 milhões. O clube tem seu estádio próprio na cidade de Florianópolis e se valorizou voltando para Serie A em 2019. A volta para a Série B em 2020 reduzirá seu valor na próxima edição do estudo. Obs: Clube tem baixas receitas oriundas da marca e potencial para crescer.

26º Vitória- R$ 204 milhões

Vitória é o vigésimo sexto mais valioso do Brasil, com valor de R$ 204 milhões. O clube sofre com debilidades financeiras e perdeu competitividade nacional. Esta na Série B desde 2019. Suas dívidas são altas e suas receitas muito baixas. Obs: Clube precisa voltar a crescer em receitas, e buscar ser novamente competitivo. Ficou para trás de seu rival regional.

27º Guarani – R$ 203 milhões

Guarani é o vigésimo sétimo mais valioso do Brasil, com valor de R$ 203 milhões. O clube assim como seu rival de Campinas tem um estádio em uma cidade muito rica, um importante polo econômico. Mas sua marca tem baixo valor e suas dívidas são muito altas. Obs: Clube está atolado em dívidas, seu Patrimônio Social já está negativo em R$ 308 milhões.

28º Chapecoense- R$ 196 milhões

Chapecoense é o vigésimo oitavo mais valioso do Brasil, com valor de R$ 196 milhões. O clube vivia uma gestão equilibrada e um futuro brilhante, até o trágico acidente em dezembro de 2017. Atualmente suas dívidas estão em R$ 90 milhões e encerrou 2019 com déficits de R$ -51 milhões Obs: Clube tem muita força em sua marca e seu plantel de jogadores. Pode crescer muito internacionalmente e aumentar o valor da sua marca.

29º Figueirense- R$ 167 milhões

Figueirense é o vigésimo nono mais valioso do Brasil, com valor de R$ 167 milhões. O clube viveu uma gestão turbulenta, com a saída de um antigo investidor. Dívidas estão elevadas e receitas muito baixas. Força do clube está em seu estado, em uma localização valorizada de Florianópolis. Obs: Clube tem muita força em seu estádio. Valor da marca está abaixo do seu potencial. Há muito espaço para crescer em receitas.

30º Atlético-GO- R$ 161 milhões

Atlético-GO é o trigésimo mais valioso do Brasil, com valor de R$ 161 milhões. O clube é uma força emergente do futebol brasileiro, tendo chegado a Série A em 2020. Sua valorização veio com o crescimento do valor do plantel de jogadores. Obs: Clube tem baixo valor de marca, sua valorização está associada ao recente desempenho esportivo e valorização de seus ativos.

Retirado de: Sports Value

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui