Everton Ribeiro, do Flamengo de braços cruzados — © Reprodução
Continua após a Publicidade

Com a confirmação do empréstimo do zagueiro Natan ao Red Bull Bragantino, o Flamengo vai ultrapassar a marca de R$ 100 milhões de lucro com a venda de jogadores em 2021 — este ano o orçamento prevê que essa receita chegue a R$ 168 milhões. Segundo estimativas da diretoria, faltariam hoje R$ 65 milhões para bater a meta financeira e poder investir mais este ano.

A quantia prevista até agora reflete as saídas dos jovens Lincoln, Yuri Cesar e Thuler, além da arrecadação com vendas nos anos anteriores que entram no caixa nesta temporada. Sem elas, o departamento de futebol tinha a meta de arrecadar R$ 142 milhões.

Continua após a Publicidade

A venda de Natan acontecerá ao fim do ano se o zagueiro atuar em 20 partidas pelo novo clube. Pelo empréstimo, o Flamengo recebe à vista R$ 5 milhões, e o restante vai totalizar R$ 27 milhões por 60% dos direitos econômicos do jogador de 20 anos.

Ainda que haja uma cláusula de performance, o Flamengo não têm dúvida de que o objetivo será alcançado, salvo o zagueiro tenha uma lesão grave.

O próximo jogador da lista a render lucro ao Flamengo deve ser o goleiro Hugo Souza. O jogador é alvo de sondagems que podem se transformar em propostas para levá-lo na janela de julho. O Flamengo acredita que a saída deve se confirmar e já observa reposição no mercado.

Se muito, a tendência é que a venda de Hugo não quite nem 50% do que falta para atingir a meta de venda. A tendência é que a diretoria siga com a política de negociar alguns jovens, mas até o meio do ano, sem receitas de bilheteria, um jogador mais “pesado” pode entrar nessa fila.

O meia Éverton Ribeiro, que esteve para sair rumo ao mundo árabe, é o mais cotado para render ao Flamengo o lucro que falta para não só cumprir o orçamento como para investir em outras contratações ainda este ano.

Retirado de: Extra

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui