Presidente que pediu exclusão do Flamengo do Campeonato, minimiza atrasos salariais

Na 12° rodada, em que o jogo Palmeiras x Flamengo quase não aconteceu por conta do time carioca tentar adiar a partida em decorrência dos inúmeros casos de covid-19 em seu elenco, o presidente do Atlético, Sergio Sette Câmara, chegou a fala em punição e até exclusão do rubro-negro caso o jogo não acontecesse. Em entrevista a rádio 98fm, ele comentou que como o jogo ocorreu, não cabe mais entrar com ação e que cabe do STJD julgar a situação.

— Esse tipo de situação não é aceitável. Já tivemos num passado situações situações similares a essa. Como o jogo aconteceu, entendemos que cabe apenas à procuradoria do STJD julgar a situação. Nós não tomaremos nenhuma iniciativa.

O presidente havia alegado que a punição ao Flamengo constava no regulamento da competição. Após isso, outros pontos do regulamento, que seriam “contra” o Atlético, foram discutidos na imprensa e nas redes sociais. O principal deles, o atraso de salários, já que no regulamento consta que o clube que atrasar mais de um mês de salários na CLT e for denunciado pode ter a perda de três pontos no campeonato. Sette Câmara rebateu e tranquilizou sobre isso:

“Estamos em um momento de muita dificuldade financeira. Inclusive, recebi uma informação que, amanhã (sexta-feira), vamos fazer o pagamento da folha do mês de agosto. Estamos tirando água de pedra”, declarou o dirigente, em entrevista à rádio 98 FM, nesta quinta-feira.

“Falar em atraso de uma folha de pagamento, é querer demais. Andaram falando de perda de três pontos por atraso, se fizer isso com o Atlético, farão com todos os outros clubes e o futebol brasileiro vai parar. Ou vocês acham que só nós temos problema com folha? O Atlético é o que tem menos atraso. Estamos fazendo tudo o que podemos. Ainda não temos uma árvore de dinheiro”, declarou.

A promessa da direção do Atlético-MG era quitar os salários até esta quarta-feira (30 de setembro). No entanto, não foi cumprido. A notícia que o clube ainda estava negociando com o atacante uruguaio Edinson Cavani, que receberia R$ 90 milhões por temporada, também não repercutiu bem diante do elenco, que está com os vencimentos por receber.

De acordo com fontes ligadas ao clube, os salários deverão ser pagos até o fim desta semana com a ajuda dos parceiros do clube. Com isso, o Galo terá quitado o que deve em CLT, mas continua devendo alguns direitos de imagens, inclusive para pessoas da comissão de Sampaoli.

Por: ESPORTE NEWS MUNDO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui