Sede do STJD (Imagem: Divulgação)
Continua após a Publicidade
Taça da Copa do Brasil (Foto: Buda Mendes)

Tinha tudo para ser simples. Entretanto, o sorteio para definir confrontos, chaveamentos e mando de campo gerou polêmica, sobretudo para o Flamengo. A diretoria do clube carioca entrou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol para ter o direito de atuar a segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Athletico-PR, no Maracanã.

O intuito do Flamengo é, de fato, ser reconhecido como o mandante do segundo e decisivo embate. Por isso, o Rubro-Negro decidiu entrar com recurso no STJD, que, agora, avaliará para decidir se levará ou não adiante a denúncia em um processo interno. A informação foi divulgada inicialmente pela jornalista Raisa Simplicio, do Goal.

Continua após a Publicidade

ENTENDA A POLÊMICA
Em tese, o Mengão teria que decidir o confronto com o Athletico-PR dentro de casa, realizando a partida de ida como visitante. Porém, houve uma inversão do mando de campo, pois tinha uma restrição no sorteio: Flamengo e Fluminense não poderiam jogar como mandantes na mesma semana da eliminatória, assim como Corinthians e São Paulo.

Como o Fluminense foi sorteado primeiro, a CBF manteve os mandos de campo do jogo do Tricolor, invertendo, assim, os do Flamengo. A ação gerou revolta em toda diretoria do Rubro-Negro, inclusive no presidente Rodolfo Landim. Agora, o Fla busca fazer valer a ordem que considera correta, alegando que há três dias para jogar, o que não coincidiria as datas das partidas das equipes.

A CBF ainda não divulgou as datas certas das quartas de final da Copa do Brasil. Entretanto, enquanto não sai a decisão do STJD, sabe-se que o Flamengo atuará no Maracanã entre os dias 26, 27 ou 28 de julho. Os de volta estão marcados para a Arena da Baixada em 16, 17 ou 18 de agosto.

Continua após a Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui