As torcidas organizadas do Flamengo terão um problema quando o público retornar aos estádios. Por conta da ‘rua de fogo’, promovida no dia 11 de novembro, no Maracanã, antes do duelo com o São Paulo pela Copa do Brasil, o Ministério Público decidiu punir por 30 dias as torcidas do Rubro-Negro carioca, alegando que por conta da pandemia da Covid-19 não poderia ter aglomeração e completam no documento dizendo que não foram informados sobre o evento.


Santos deve enfrentar o Flamengo com o time totalmente de reservas


Os presidentes das organizadas foram comunicados da suspensão de 30 dias pelo Batalhão Especializado de Policiamento em Estádio, o Bepe. Por outro lado, os torcedores aguardam a notificação oficial para que possam recorrer e evitar a punição.

Um dos argumentos que será utilizado é de que a ‘rua de fogo’ não foi um evento planejado pelas torcidas organizadas, mas, sim, por pessoas que não fazem parte das agremiações. Inclusive, segundo apurou a reportagem, no dia do episódio, uma torcida entrou em contato com o Bepe para avisar que optaram em fazer parte para ajudar a organizar e não ficar “algo solto”.

O jornal ‘O Dia’ tentou contato com o Bepe, mas, até a publicação da matéria, não obteve retorno. Presidentes de algumas torcidas organizadas do Flamengo confirmaram a informação, mas não quiseram entrar em mais detalhes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui